Percurso pedestre da Vila Sassetti aberto ao público

Percurso pedestre da Vila Sassetti aberto ao público

O Percurso Pedestre da Vila Sassetti, que permite o acesso ao Palácio Nacional da Pena e ao Castelo dos Mouros, desde o Centro Histórico de Sintra já se encontra aberto para toda a gente que quiser contemplar este local de uma forma mais saudável e sustentável.

A abertura deste percurso faz parte de um projeto global de recuperação que incluiu a intervenção no exterior do edifício principal da Vila Sassetti, a adaptação dos edifícios anexos a instalações sanitárias, a adaptação da Casa do Caseiro a uma cafetaria e a recuperação dos jardins.

O percurso estará aberto diariamente entre as 10h00 e as 18h00 durante o horário de verão, e entre as 9h00 e as 17h00 durante o horário de inverno.

Vila Sassetti3

A Vila Sassetti está integrada na Paisagem Cultural de Sintra, classificada como Património da Humanidade pela UNESCO e tem uma área de aproximadamente 12.000m2, dos quais, cerca de 200m2 correspondem ao conjunto edificado composto pelo edifício principal, a Casa do Caseiro e os edifícios anexos.

O edifício principal distingue-se pela torre circular central de três pisos, a partir da qual se estendem outros corpos de geometria variável, empregando o granito de Sintra como revestimento exterior principal, as faixas de terracota características do estilo Românico Lombardo e diversas peças da coleção de antiquária. O jardim, concebido pelo arquiteto Luigi Manini, obedece a uma estética naturalista, sendo estruturado por um caminho sinuoso que é atravessado por uma linha de água artificial, expressando a relação de harmonia entre a arquitetura e a paisagem natural.

Vila Sassetti2

Um pouco de história

Victor Carlos Sassetti (1851-1915) foi proprietário do Hotel Braganza, em Lisboa, do Hotel Victor, em Sintra e dos terrenos onde se localiza atualmente a Vila Sassetti. O projeto foi encomendado ao amigo, arquiteto e cenógrafo Luigi Manini (1848-1936), sendo o edifício principal construído entre 1890 e 1894. Após a morte do proprietário, a vila esteve arrendada a Calouste Gulbenkian, entre 1920 e 1955, que a ocupou esporadicamente até ao ano da sua morte.

Entre 1955 e 1958, a então proprietária Isabel Armanda Luísa Real fez construir a Casa do Caseiro e aumentou o edifício principal. Em 1984, já na posse de Sara Gabriel Teixeira Albergaria, são feitas obras de requalificação da vila e do jardim. Em 2004, a propriedade é adquirida pela Câmara Municipal de Sintra, para ser comprada em 2011 pela Parques de Sintra que em 2014 avançou com toda a requalificação da área.

Onde ficar

O  Almáa Sintra Hostel, situado na Quinta dos Lobos, que remonta ao século XII, é o refúgio ideal para quem deseja uma estadia única, tranquila e em harmonia com a natureza. Saiba mais sobre este hostel aqui.